Mariano Colini Cenamo, coordenador executivo da PPA, faz uma análise dos resultados da plataforma em seu primeiro ano de existência e conta um pouco dos desafios, planos e perspectivas para 2019.

2018: um ano de conquistas e aprendizados

O ano de 2018 foi o primeiro ano de trabalho da PPA e gerou muito aprendizado e grandes realizações. Nós iniciamos o ano aprovando o nosso planejamento de atividades para o biênio 2018/2019, onde foram estabelecidas as quatro grandes frentes de atuação:

  1. Investimento de impacto, incubação e aceleração de negócios sustentáveis;
  2. Estudos estratégicos e oportunidades de investimento em larga escala;
  3. Parcerias e projetos entre empresas, comunidades e governos
  4. Engajamento de novas empresas e  comunicação estratégica

 

  1. Investimento em startups, aceleração e incubação de negócios

Um dos nossos grandes destaques de 2018 foi a Chamada de Negócios da PPA onde selecionamos 15 startups (de 81 inscritas) para participar do nosso Programa de Aceleração de Negócios que irá rodar durante o ano de 2019 e espera impactar significativamente o ecossistema de negócios de impacto na amazônia. Entre estas startups, quatro delas já conseguiram alavancar investimentos durante o nosso Fórum de Investimento de Impacto e Negócios Sustentáveis na Amazônia (saiba mais nesse link) que somados chegam ao total de R$ 1,1 milhão.

Todos os 15 selecionados fazem parte do nosso Programa de Aceleração da PPA, que contará com uma série de oficinas de capacitação, apoios e assessorias para apoiar o  desenvolvimento e crescimento desses negócios. Esperamos ao longo de 2019, que essas startups promissoras consigam se desenvolver e captar novos investidores. O Programa de Aceleração de Negócios Sustentáveis da PPA já se destaca entre os maiores programas de aceleração de negócios de impacto na Amazônia.

 

  1. Estudos Estratégicos de alavancagem de recursos em larga escala

Ao completar 01 ano de existência em dezembro de 2018, a PPA já conta com o desenvolvimento de dois estudos estratégicos que merecem ser destacados:

  • “Caminhos para o desenvolvimento sustentável na Amazônia: um estudo da Lei de Informática na Zona Franca de Manaus”. Desenvolvido pelo Impact-Hub Manaus e Idesam, o estudo apresentou diversas possibilidades para alavancar investimentos de empresas beneficiadas pela lei de informática do Amazonas, que podem chegar ao valor de cerca de R$ 700 milhões por ano. O estudo foi amplamente divulgado e bem avaliado por empresas, governo e instituições acadêmicas. Esperamos conseguir ampliar novas oportunidades para projetos e ações de desenvolvimento sustentável e investimento de impacto no âmbito da PPA em 2019.
  • “Investimento de impacto na Amazônia: caminhos para o desenvolvimento sustentável”. Produzido pela Sitawi, o estudo traçou uma imagem de referência sobre o ambiente de finanças sociais e investimentos de impacto na região, identificando mecanismos de investimento, tipos de empreendimento, cadeias de valor, obstáculos e oportunidades ao investimento na região. Esperamos que ele forneça uma base para fomentar a crescente discussão e envolvimento de atores neste tema.

 

  1. Fórum de Investimentos de Impacto e Negócios Sustentáveis na Amazônia

O terceiro grande destaque do ano de 2018 foi a realização do Fórum de Investimentos de Impacto e Negócios Sustentáveis na Amazônia, que contou com 252 participantes de várias regiões do Brasil e de outros países, mais de 20 painéis de debates, dinâmicas de negociação e feira de negócios. Nas palavras de um dos palestrantes, foi um grande festival de inovação e investimento de impacto na Amazônia. Contamos com a participação de vários parceiros e todas as empresas da PPA. O evento foi amplamente divulgado na mídia – Rede Globo, Valor econômico e outros 22 veículos de informação, em todas as redes sociais relacionadas a investimento de impacto. Foi um grande aprendizado para nós, uma vez que conseguimos estabelecer uma forma de se relacionar com as empresas e das empresas se relacionarem entre si e construírem alianças com o objetivo de aumentar ainda mais nosso impacto coletivo no ano de 2019.

 

2019: Desafios, planos e perspectivas

Para o ano de 2019, nós estamos traçando melhores formas de nos organizar e nos comunicar com o número crescente de empresas e parceiros de diferentes estados da Amazônia, que estão se engajando com a PPA. Uma das opções que está sendo pensada, visto a diversidade de temas de interesse que estão surgindo, é a criação de grupos de trabalho. Ou seja, caso a proposta siga adiante, empresas que estão mais alinhada com alguns dos temas da PPA poderiam se dedicar mais a um tema ou outro e assim a coordenação de ações ficaria mais eficiente.

Outro desafio para 2019 vai ser a expansão da nossa rede. Já estamos no processo de expansão com algumas empresas no Estado do Pará, liderado por dois parceiros que agora fazem parte também da PPA que é a ECAM e o Instituto Peabiru.

Um dos temas que iremos trabalhar bastante ainda em 2019 é o investimento de impacto e desenvolvimento de negócios, deve seguir sendo uma agenda forte, junto também com o tema de alavancar mais negócios via lei de informática da Zona Franca de Manaus.

Existe também uma perspectiva de criar um fundo para projetos da PPA, uma ideia que estivemos estruturando e aprimorando durante o ano de 2018 e pretendemos lançar em 2019. O fundo contará com contribuições das empresas da PPA, caso exista interesse, e que possa alavancar uma série de projetos direcionados pelas próprias empresas, pelas áreas de atuação e setores que elas acharam mais adequadas.