Startups começam a contar suas histórias através de produtos sustentáveis da Amazônia

/, Programa de Aceleração PPA/Startups começam a contar suas histórias através de produtos sustentáveis da Amazônia

Startups começam a contar suas histórias através de produtos sustentáveis da Amazônia

Contar a “história por trás do produto” para criar empatia com o consumidor foi o desafio que os negócios de impacto socioambiental tiveram que encarar, no encerramento do segundo Workshop do Programa de Aceleração da PPA, realizado, em Belém (PA) entre os dias 24 e 26 de Abril. Depois de dois dias de discussão e exercícios voltados para marketing, vendas e posicionamento de marca, as 15 empresas aceleradas participaram de uma oficina de comunicação para negócios sustentáveis, facilitada pela produtora O2 Filmes.

Os empreendimentos tiveram a oportunidade de preparar uma apresentação para o time de especialistas da produtora, contando uma história que pudesse mostrar o impacto socioambiental de seus negócios e emocionar o público consumidor. Tendo a internet como principal meio de comunicação atual com os clientes, Janaína Augustin, da O2 Filmes, conseguiu oferecer um retorno imediato aos empreendedores amazônicos, atentos a todas as dicas.

Para Augustin, além de saber vender o produto, os negócios de impacto precisam vender uma história, e a internet pode ser uma boa aliada, principalmente pelo alto alcance e baixo custo. “A primeira comunicação tem que estar no celular. Estudos sobre o tempo de consumo de conteúdo mostram que 70% é feito pelo celular, de maneira rápida”, destaca Augustin.

Rafael Potiguar, da Peabiru Produtos da Floresta, foi uma das pessoas que saíram transformadas do workshop. Segundo Potiguar, o encontro o ajudou a se situar mais enquanto pessoa que trabalha com a Amazônia, inclusive trocando ideias com outros empresários mais experientes.

“Temos uma noção do que somos enquanto empresa, só que temos dificuldade em como comunicar e mostrar para outras pessoas nosso diferencial. Trabalhamos com produtores ribeirinhos, temos toda uma história por trás, mas o desafio é como mostrar isso para as outras pessoas e causar interesse pelo produto”, ressalta Potiguar.

Com dez anos de existência, a 100% Amazônia também já sentiu reverberar os ensinamentos do acompanhamento do Programa de Aceleração no dia a dia da empresa, incluindo o sentimento que move a sua atuação na região. “Eu vejo que o nos une é o afeto que temos pela Amazônia, tanto no sentido de acolher e amar, mas também de afetar. Todo o nosso trabalho impacta no meio ambiente e na nossa floresta, e a gente tem a responsabilidade de preservar”, enfatiza Alves.

Focado no posicionamento, relação com consumidores e na criação do universo das marcas, o 2° Workshop do Programa de Aceleração da PPA foi um auxílio para ajudar os empreendedores a “embalar” a identidade que destaca esses negócios e mostrar o impacto positivo que eles vem gerando no meio ambiente e em comunidades da Amazônia.

“Conseguimos ver o nascimento de vários insights nos exercícios entre os empreendedores. Quando eles começam a pensar em seus clientes como personagens, fica mais fácil depois pensar em uma estratégia de mercado”, observa Ana Bastida, da coordenação do Programa de Aceleração.

 

Sobre o Programa de Aceleração

Em 2018, a Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) realizou sua primeira Chamada de Negócios, recebendo 81 inscrições. Destas, 15 foram selecionadas para participar do Programa de Incubação e Aceleração da PPA durante o ano de 2019 e inclui a realização de oficinas e workshops, mentorias, assessoria jurídica e contábil, bolsas de estudo e a viabilização de espaços de coworking para as startups e empreendedores selecionados em seu portfólio. Além deste segundo workshop realizado em Belém, mais dois encontros devem acontecer em Manaus (AM) e Santarém (PA).

A PPA nasceu com o objetivo de liderar a construção de soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável na Amazônia junto a empresas e o setor privado, priorizando investimentos em negócios de impacto socioambiental. Na prática, a PPA atua na incubação e aceleração de empreendedores, na realização de estudos estratégicos para ampliação de investimentos e por meio da parceria entre empresas, comunidades e governos.

O Programa é coordenado pelo Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (IDESAM), com apoio da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e do Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT).

2019-05-01T19:42:25+00:00 1 de maio de 2019|Notícia, Programa de Aceleração PPA|0 Comentários

Deixe um comentário