Por Samuel Simões Neto
Com informações do ICE e Gife.

 

Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) – criada pelo Idesam em 2017, com apoio de Usaid e Ciat – foi uma das iniciativas selecionadas para a ‘Jornada Empreendedora’ do grupo Fundações e Institutos de Impacto (FIIMP2).

A seleção foi feita durante o Workshop do FIIMP2, realizado no último 17 de abril, em São Paulo. Mais de 100 iniciativas intermediárias foram estudadas na fase de pré-seleção, que escolheu apenas 17 para o workshop, de onde saíram seis finalistas contempladas.

De acordo com Fábio Deboni, do Instituto Sabin, o ponto de partida dessa iniciativa foi o Lab de Inovação em Finanças Sociais, realizado em 2016. Uma das recomendações geradas no evento é que as fundações deveriam apoiar o ecossistema com doações para intermediários.

O apoio busca incentivar uma área que ainda é nova e não muito conhecida “O tema [de negócios de impacto] ainda tem muitas travas e barreiras e muitos institutos e fundações têm receio de se envolver. Constituir um grupo para trabalhar junto foi fundamental. Quando fazemos um investimento de forma coletiva, é mais fácil para as organizações aprovarem os processos”, explica Deboni, que integra a secretaria executiva do FIIMP2.

A Jornada Empreendedora proposta pelo FIIMP2 é composta de três etapas: ‘Validação’, para os negócios em fases mais iniciais; ‘Incubação e Aceleração’, para os que já têm seus modelos de negócios mais esclarecidos; e finalmente ‘Escala’, que consiste na fase de expansão e crescimento destes negócios intermediários.

A PPA foi selecionada para a etapa de ‘incubação e aceleração’, juntamente com o Fundo Éditodos, liderado pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) e o Vale do Dendê, que atua especialmente no fomento ao ecossistema de Salvador, Bahia.

“[Estar entre as selecionadas] é um grande reconhecimento do recente trabalho do Idesam e da PPA na área, além de garantir a representatividade para a região norte e a Amazônia no ecossistema de negócios de impacto no Brasil”, destaca Ana Carolina Bastida, economista do Idesam e uma das responsáveis pela plataforma de parceiros.

A economista destaca que o apoio resultante dessa seleção será benéfico não apenas para a plataforma em si, mas também para os 15 empreendimentos amazônicos que atualmente participam do Programa de Aceleração da PPA.

“A premiação e as conexões construídas a partir do FIIMP2 terão uma relevante contribuição para os negócios e, consequentemente, para o desenvolvimento sustentável da Amazônia, uma vez que todos compartilham desse mesmo objetivo”, afirma.