Em julho, duas novas organizações se juntaram à Plataforma Parceiros Pela Amazônia (PPA): o Instituto Sabin e o Fundo Vale. A chegada das duas fortalece ainda mais o trabalho estratégico da PPA e reforça o time de investidores sociais privados que integram a Plataforma.

O Instituto Sabin foi criado em 2005 com a missão de coordenar as ações de responsabilidade social já existentes no Grupo Sabin. Contribuir com a melhoria da qualidade de vida de comunidades onde atua, nas áreas de saúde, esporte e inovação social, é a missão do Instituto desde 2014.

O Instituto Sabin integra ainda o grupo Fundações e Institutos de Impacto (FIIMP), que reúne 22 fundações e institutos familiares, empresariais e independentes com intuito de aprender, acompanhar e conhecer os resultados de investimentos em negócios de impacto, experimentando o uso de diferentes instrumentos financeiros. O FIIMP é, inclusive, um dos parceiros da Chamada de Negócios PPA 2019, voltada a empreendedores amazônicos.

O Fundo Vale também faz parte do FIIMP e tem uma longa história de incentivo ao desenvolvimento de cadeias sustentáveis da sociobiodiversidade na Amazônia. É uma associação sem fins lucrativos que busca conectar instituições e iniciativas em prol do desenvolvimento sustentável. O Fundo apoia iniciativas com potencial de replicação, que promovam soluções em escala e deixem legado positivo para a sustentabilidade das pessoas e do planeta. 

A aproximação das duas organizações com a PPA acontece desde o ano passado, quando ambos foram patrocinadores do 1º Fórum de Investimentos de Impacto e Negócios Sustentáveis na Amazônia (FIINSA), realizado em novembro, e participaram da organização do evento.

 

Os novos membros devem se envolver em especial com as atividades do Grupo de Trabalho 1 da PPA (GT1) – Empreendedorismo, Investimento de impacto e Aceleração de Negócios sustentáveis. O Fundo Vale estará envolvido também nas ações do GT2 – Desenvolvimento de Novos Negócios em Bioeconomia e Oportunidades Estratégicas de Investimento e Incentivos fiscais.