Com a proposta de implementar soluções concretas que aumentem as chances de sucesso de empreendedores de negócios de impacto socioambiental na Amazônia, será realizado nos dias 12 e 13 de novembro, em Manaus, o segundo encontro do Lab Amazônia – Desafio Logística e Comercialização dos Produtos da Sociobiodiversidade.

Durante os dois dias, equipes criadoras de cinco protótipos que se propõem

a solucionar esses gargalos participarão de workshops de capacitação com o objetivo de preparar os protótipos para captação e implementação. O projeto é realizado pela Climate Ventures e Idesam/PPA com o apoio do Fundo Vale, Instituto Humanize e CIAT.

A proposta nasceu em 2019, após a percepção das dificuldades logísticas de escoamento da produção dos produtos da sociobiodiversidade da Amazônia. A partir do início do funcionamento do Programa de Aceleração da PPA – que selecionou 15 negócios de impacto para apoiar ao longo desse ano – as dificuldades de logística e comercialização foram apontadas como um fator determinante para o sucesso dos arranjos produtivos que envolvem empreendedores e comunidades que tiram seu sustento do uso sustentável de produtos da floresta Amazônica, tais como cacau, café, cupuaçu, açaí, peixes, pimenta, guaraná, borracha, mel, dentre outros. 

O objetivo do Lab Amazônia é gerar soluções inovadoras e concretas para essas questões, contribuindo para o fortalecimento dos negócios de impacto na Amazônia. É composto por três fases: 

> Lançamento: visualização e priorização conjunta dos gargalos e soluções relacionados à logística e comercialização dos produtos da sociobiodiversidade da Amazônia. Fomento à atuação em rede e engajamento dos participantes na cocriação de protótipos de soluções conjuntas. 

> Prototipagem de Soluções: engajamento e fortalecimento dos grupos de trabalho e amadurecimento das soluções propostas. Cadastramento e seleção dos protótipos dentro de critérios de engajamento, viabilidade e impacto (fase atual).

> Implementação de soluções: Mobilização de recursos e redes de apoio para implementar as soluções priorizadas.

Protótipos selecionados

Sinapse da bioeconomia: programa de incentivo ao empreendedorismo que oferece recursos financeiros, capacitações e suporte para transformar ideias inovadoras em empreendimentos de sucesso, que valorizem a floresta amazônica e a bioeconomia.

Centro de Distribuição em SP: espaço compartilhado e humanizado com a

proposta de reduzir custos, sistematizar o atendimento para estocagem, logística e comercialização pulverizadas em pequena escala, e em médio/longo prazo fomentar a larga escala.

Plataforma da Sociobio: tem como objetivos dar escala ao escoamento dos produtos, abastecer as iniciativas de comercialização agroecológicas e solidárias, promover acesso da população em geral aos produtos agroecológicos e da sociobiodiversidade brasileira, dar suporte logístico e contábil para os membros da plataforma e constituir fundo de capital de giro. 

Otimização de fretes: tem o objetivo de buscar melhores condições e custos no fluxo de produtos da Amazônia.

Marca Amazônia: o objetivo é criar uma marca da região, que trará valor, conteúdo, informação, e acesso às marcas e iniciativas da Amazônia, de uma forma nova, jovem, criativa e empreendedora. Iniciar como uma espécie de campanha que ganha vida num portal. Ser uma curadoria, plataforma de diversas marcas com a possibilidade de a plataforma ter também uma marca própria, sob um propósito comum.

> Confira como foi a primeira fase do Lab Amazônia.