Campanha do Mercado Livre promoveu venda de produtos sustentáveis com origem na Amazônia

Compartilhar em facebook
Compartilhar em twitter
Compartilhar em linkedin

Em sua segunda edição a campanha Da Amazônia para você, iniciativa do portal Mercado Livre e instituições de defesa da floresta amazônica e da economia local. O objetivo é promover empreendimentos sustentáveis da região com o comércio online de alimentos, bebidas, artesanato, cosméticos e moda produzidos pelas populações de indígenas, ribeirinhos e quilombolas ou com produtos fornecidos por eles.

Entre os dias 3 e 12, período que inclui o Dia da Amazônia, comemorado em 5 de setembro, cerca de 30 empreendedores ofereceram, pela plataforma online, mais de 300 produtos feitos com matéria-prima da região provenientes de frutos, sementes, árvores, resinas e outros produtos locais, todos produzidos, colhidos e processados sem causar impactos negativos ao meio ambiente. No ano passado foram 16 participantes.

Os organizadores defendem que a compra de produtos sustentáveis contribui para a geração de renda e para a conservação da floresta, principalmente num momento em que as queimadas continuam em alta, apesar dos esforços de organismos e entidades nacionais e internacionais para a preservação do bioma.

“Além da visibilidade, nossas ações envolvem capacitação e apoio a empreendimentos, combinando os saberes da floresta – que geram riqueza e proteção ambiental -, com o conhecimento do Mercado Livre em comercialização, logística e inclusão financeira”, afirma Laura Motta, gerente de sustentabilidade do Mercado Livre. “Com o crescimento do comércio eletrônico queremos ampliar ainda mais o acesso aos produtos da sociobiodiversidade brasileira.”

O Mercado Livre já tem um selo especial em sua plataforma com produtos da Amazônia, mas no período da campanha há maior destaque, incluindo atividades com influenciadores. No ano passado, por exemplo, Bela Gil participou de webinar ensinado receitas com ingredientes da região.

A plataforma é o maior marketplace da América Latina, com 75,9 milhões de usuários ativos e mais de 12 milhões de vendedores, incluindo grandes marcas. Segundo dados do Mercado Livre, de abril de 2020 a março deste ano foram comercializados mais de 7 milhões de produtos sustentáveis (não só da Amazônia) na América Latina, comprados por 3 milhões de usuários, sendo 1,6 milhão (52%) de consumidores brasileiros.

Geração de renda na Amazônia

A campanha tem apoio de diversas organizações como a AMAZ, aceleradora de impacto coordenada pelo Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Climate Ventures, Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA), Conexsus, Instituto Auá, Central do Cerrado e Centro de Empreendedorismo da Amazônia.

“Ao incluir cada vez mais empreendimentos na nova economia, ajudamos a gerar renda para que as comunidades consigam sobreviver e se desenvolver a partir de outras atividades que não geram o desmatamento. Ao valorizar o trabalho e as culturas locais, ajudamos a manter a floresta em pé, rompendo um padrão predatório que era impulsionado também pela distância em relação ao consumidor do restante do País”, afirma Floriana Breyer, da Climate Ventures.

Entre os participantes da campanha deste ano estão Da Tribu, Instituto Ouro Verde, Manioca, Peabiru, Tucum, Café Apuí Agroflorestal, Jambuzera e Soul Brasil. Eles oferecem produtos variados como molho de tucupi, farinha de cará roxo, compota de jambu e de vitória régia, semente de Puxuri, variados tipos de cosméticos e artesanatos indígenas como cestos, vasos, colares e pulseiras.