Parceiros PPA continuam a apoiar comunidades durante pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A pandemia da COVID-19 afetou gravemente a região Amazônica. A crise forçou o isolamento de muitas comunidades, cortando a subsistência e o acesso a mercadorias.

Os parceiros da Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) tem apoiado as comunidades amazônicas mudando suas formas de trabalhar e atividades para proteger populações vulneráveis, e alguns têm agido para responder às emergências.

Além de medidas preventivas como cancelar trabalhos de campo e realizar teletrabalho, parceiros da PPA do setor privado e da sociedade civil tem se organizado para apoiar as comunidades onde já atuam. As empresas também têm usado seus parques produtivos para fornecer aos governos locais insumos necessários, como álcool em gel, colchões para abrigos e hospitais e máscaras de proteção. fizeram mudanças em sua organização de trabalho. Ainda, têm divulgado dados, artigos e pesquisas de interesse público e realizado aportes significativos a instituições que estão na linha de frente do combate ao novo vírus.

Os parceiros da sociedade civil continuam apoiando remotamente as comunidades por meio de consultorias, ajuda para captar recursos e logística na distribuição de produtos de necessidade básica.

Conheça as ações dos parceiros da PPA:

ALCOA
Apoios emergenciais de equipamento e produtos de atendimento a saúde (luvas, roupas, gel, equipamentos) nos diversos estados onde atua. O Instituto Alcoa e a Alcoa Foundation aportarão recursos adicionais de emergência à todas as fábricas da Alcoa no Brasil. As fábricas junto com o comitê de relações comunitárias e comitês municipais decidirão sobre o uso do recurso destinado.
Saiba +

AMBEV
Irá doar 500 mil garrafas de álcool em gel aos hospitais públicos municipais das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Em parceria com outras instituições está apoiando a construção de espaço para 100 leitos no Hospital Municipal M’Boi Mirim. Também está produzindo 3 milhões de máscaras de proteção feitas de PET.

Aliança Guaraná de Maués
A iniciativa apoiada pela AMBEV irá distribuir dez mil máscaras na região de Maués, feitas por costureiras locais, além de uma campanha de conscientização na cidade, e irá distribuir kits com máscaras, álcool em gel e luvas.

BH26
Fez uma doação ao Instituto Cyrela que para ajudar a Fiocruz a aumentar a produção dos testes de detecção da COVID-19.

BEMOL
Patrocinou mais de 50 mil gibis informativos de medidas preventivas do coronavírus. Doou 1.000 colchões à Secretaria de Justiça para abrigar moradores de rua. Doou 1.000 colchões à Secretaria de Saúde para montar o hospital de campanha de Manaus. Doou 1.000 máscaras N95 à Secretária de Saúde.

BVRio
A BVRio lançou a campanha CooperAção, para ajudar a manter a movelaria Anambé, da Cooperativa Mista da Floresta Nacional do Tapajós (Coomflona). Os objetivos da campanha são: Assegurar a renda dos moveleiros da Coomflona, para que possam ficar seguros em suas casas durante a quarentena, manter as encomendas que já estavam feitas e não poderão ser entregues no prazo e alavancar  novas encomendas para o pós-distanciamento; e arrecadar insumos para a movelaria, para que, quando puderem retornar às suas atividades em segurança, disponham de todo o material necessário para retomar a produção e atender à demanda.

Cargill
A Cargill está respondendo a pandemia nos vários países onde atua. No Pará, a Cargill Agrícola doou 400 cestas básicas entre Miritituba e Santarem para cinco organizações não governamentais, 30 colchões para o abrigo de pessoas em situação de rua, 75 mil máscaras que estão sendo distribuídas para pacientes considerados do grupo de risco e que são atendidos pelas unidades básicas de saúde, além da população mais carente em Santarém, nos bairros mais distantes, pontos de ônibus e locais com maior risco de contaminação. Para a entrega e distribuição das máscaras, foram firmadas parcerias com Corpo de bombeiros, policia Militar, Policia Civil, Associação Comercial e demais entidades. A Cargill apoia ainda o projeto Tapajós 3D, organizado pela Universidade Federal do Oeste do Pará que está produzindo máscaras, óculos e protetores faciais para uso dos profissionais da área de saúde no municípios da região oeste do estado.

DD&L ASSOCIADOS
Criaram boletim informativo com orientações legais sobre medidas que vêm sendo adotadas na região e na Zona Franca de Manaus que resultem em impacto no meio empresarial.
Saiba +

HYDRO
A Hydro se une ao esforços coletivos de prevenção e combate a Covid-19 nas regiões onde atua. A empresa já forneceu 51 mil litros de água mineral para o abrigo montado no Estádio Mangueirão, em Belém/PA, que atenderá aproximadamente mil pessoas em estado de vulnerabilidade social, enquanto durar a pandemia. Além disso, doou R$ 5 milhões para apoiar a instalação de quatro hospitais de campanha no Pará para atendimento de casos da doença, que totalizam 720 leitos, além de mais de 500 cestas e 4.600 kits de higiene para cidades em São Paulo. A Hydro também distribuiu 25.000 cestas básicas para sete municípios paraenses – Paragominas, Ipixuna do Pará, Tomé-Açu, Moju, Acará, Abaetetuba e Barcarena, priorizando a compra desses produtos e de máscaras artesanais entregues aos empregados de empreendedores e fornecedores locais.
Saiba +

Imerys
A Imerys, mineradora que atua com caulim no Pará, doou dez aparelhos de ar-condicionado e 100 colchões hospitalares para o hospital de campanha de Barcarena, que receberá pacientes com coronavírus, e entregou 60 óculos de segurança aos profissionais que atuam no Hospital e Maternidade Dr. Afonso Rodrigues Almeida no município. Também doou 300 cestas básicas para território quilombola Jambuaçu, no município de Moju. Além disso, A Imerys está fornecendo material para costureiras locais produzirem máscaras para venda e assim ajudar a complementar a renda familiar.

KPMG
Está lidando com a quarentena adotando uma gestão de projetos de forma on-line, com toda a empresa trabalhando de home office. Todos os seus eventos presenciais foram remanejados ou passaram a ser online. Além disso, estão publicizando seu conhecimento, com guias e cursos que possam ajudar a todos no enfrentamento dos desafios em que passa a economia mundial.
Saiba +

NELSON WILIANS
O escritório de advocacia está gerando material informativo sobre as medidas emergenciais tomadas pelos Governos Federais, Estaduais e Municipais diariamente, que podem ser consultadas em suas redes sociais como o Instagram – @nwadv.

O instituto INW lançou dois programas voltados para a crise: o Projeto Conexão GTC Solidária, que visa oferecer aconselhamento médico qualificado por meio da telemedicina, e o Projeto Justiceiras, o qual visa ampliar a rede de apoio e orientação às meninas e mulheres vítimas de violência doméstica nesse período de quarentena, conectando-as com voluntárias das áreas do Direito, Psicologia e Assistência Social.

Programa Territórios Sustentáveis
Com apoio da Mineração Rio do Norte (MRN), a ECAM reuniu recursos para distribuir 3000 cestas básicas para as comunidades quilombolas do Município de Oriximiná, além de estar apoiando a Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Município de Oriximiná (ARQMO) na arrecadação de recursos para essas e outras necessidades básicas. Contribua aqui.

SITAWI

Diante do contexto emergencial, a missão da SITAWI de mobilizar capital para impacto socioambiental positivo fica ainda mais relevante. Por meio de Fundos Filantrópicos, a SITAWI utiliza sua expertise em gestão financeira para viabilizar e alavancar iniciativas socioambientais. 11 dos 25 fundos geridos estão na linha de frente do combate ao coronavírus, contribuindo para a doação de mais de 4 milhões de pares de luvas, 21 mil unidades de álcool em gel, beneficiando mais de 70 hospitais e 30 mil famílias até junho de 2020. No mesmo período, foram mobilizados R$28 milhões para a linha de frente no Brasil. Ao realizar a gestão financeira de capital filantrópico, a SITAWI possibilita mais flexibilidade e transparência nas doações a programas sociais e ambientais e mais eficiência para as organizações apoiadas. Conheça os Fundos Filantrópicos do portfólio no combate à COVID-19:

Saiba+

INSTITUTO SABIN E PHOMENTA
Apoiou, ao lado de organizações como o Grupo +Unidos, o Instituto Phomenta na criação de uma plataforma com informações sobre como a crise impacta organizações da sociedade civil e quais ações podem ajudar a mitigá-la.
Saiba +

VALE
No total, a Vale investiu R$352,8 milhões de reais na resposta a COVID-19 em doações para os governos federal, estaduais e municipais em kits de testagem rápida, equipamentos de proteção, equipamentos médicos, apoio na construção de hospitais de campanha, entre outras ações.

No estado do Pará, a empresa reforçou a saúde em 10 municipalidades, doou 80 mil unidades de álcool em gel para o governo estadual e municipalidades, além de mais de 100 mil testes para COVID-19, e do apoio na construção de hospitais de campanha e melhora dos equipamentos dos hospitais locais. Também apoia a economia comprando máscaras de tecido de ateliês locais.
Saiba +