PORTFÓLIO

FORTALECIMENTO DE NEGÓCIOS DE IMPACTO

Empreendimentos que endereçam problemas socioambientais por meio de sua atividade principal e atuam de acordo com a lógica de mercado, buscando impacto positivo e retorno financeiro.

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO E INVESTIMENTO DA PPA (AMAZ)

A PPA foi pioneira na criação de um programa de aceleração para negócios de impacto socioambiental na Amazônia, com o ‘Programa de Aceleração da PPA’. O programa, lançado em 2018, contou com 3 edições, acelerou 30 negócios amazônicos, investiu em 12 deles e foi considerado o melhor programa de aceleração da Região Norte do Brasil, segundo a Anprotec. Foram quase R$ 7,9 milhões investidos, trazendo opções customizadas e adaptadas aos diversos tipos de negócios, com diversidade de fontes (capital privado e filantrópico) e mecanismos financeiros. O programa foi coordenado pelo Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia) e contou com apoio estratégico e financeiro da USAID (Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional), coordenado pela Aliança Bioversity – Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT), Instituto Humanize e Fundo Vale.

Após pouco mais de dois anos acelerando e investindo em negócios de impacto na Amazônia, o Programa de Aceleração da PPA evoluiu e se transformou em uma aceleradora de impacto, a AMAZ. Esse surgimento pode ser visto como uma evolução natural do Programa da PPA, em que a iniciativa ganhou novos contornos e passou a ser independente – coordenada pelo Idesam, com o apoio de parceiros estratégicos. 

PLATAFORMA DE EMPRÉSTIMO COLETIVO

A Plataforma de Empréstimo Coletivo, que funciona por peer-to-peer lending, modalidade em que uma pessoa empresta dinheiro diretamente para outra pessoa ou empresa de forma digital, é uma iniciativa da SITAWI e do Instituto Sabin. A rodada amazônica também tem como parceiros estratégicos e financiadores a USAID (Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional), a Aliança Bioversity/CIAT (Centro Internacional de Agricultura Tropical) e o Instituto Humanize.

Em sua primeira rodada, a Plataforma mobilizou um total de R$ 1,5 milhões para 5 negócios de impacto, através de mais de 150 investidores. Em 2020 foram lançadas outras 3 rodadas – com destaque para a 2ª rodada, realizada em parceria com a PPA, exclusivamente para negócios que promovem a conservação da floresta amazônica a partir do conceito de “economia da floresta em pé”. Em menos de 24h, a rodada mobilizou o total de R$ 3,3 milhões através de +70 investidores. Ao final do ano, 11 negócios concluíram com sucesso suas captações totalizando R$ 5.5 milhões. Conheça o portfólio de negócios investidos.

ACELERADORA 100+

A Aceleradora 100+ é um programa da Ambev que une inovação e sustentabilidade. Tem como foco os principais desafios sustentáveis da Ambev, como: mudanças climáticas, embalagem circular, agricultura sustentável, gestão de água e ecossistema empreendedor.

A Aceleradora chegou a sua terceira edição para impulsionar startups de impacto que, com projetos inovadores, ofereçam soluções aos principais desafios de sustentabilidade de hoje e dos próximos anos. Nesta edição, a Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e o Quintessa se juntam ao programa, gerando uma perfeita sinergia para fomentar soluções com real potencial para mudar o mundo. 

INCUBADORA DA FLORESTA

A NESsT, por meio de seu programa de incubação, Incubadora da Floresta, tem o objetivo de melhorar a renda e os meios de subsistência das populações envolvidas com o desenvolvimento sustentável da Amazônia, especialmente das mulheres, e promover melhorias em relação à conservação ou regeneração da floresta.

Com a parceria estratégica da USAID, Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA), Erol Foundation, Cisco e CLUA, a Incubadora da Floresta apoia um portfólio de negócios socioambientais da Amazônia brasileira, oferecendo suporte técnico e financeiro de, no mínimo, 3 anos.

DESENVOLVIMENTO LOCAL

Parcerias que fomentem arranjos territoriais focados na promoção de iniciativas de desenvolvimento local, que gerem soluções baseadas na natureza, de forma eficaz e adaptativa, proporcionando benefícios para o bem-estar humano e à biodiversidade.

NOSSA FLORESTA NOSSA CASA

A Iniciativa Comunidades e Governança Territorial da Forest Trends (ICGT-FT) com o apoio do Greendata – Centro de Gestão e Inovação Socioeconômica e Ambiental como parceiro implementador de gestão, é um dos implementadores da Parceria para a Conservação da Biodiversidade na Amazônia (PCAB) da USAID e em parceria com a PPA desenvolve o projeto “Nossa Floresta, Nossa Casa – Mosaico Tupi” junto a 8 Terras Indígenas (TIs) na Amazônia Brasileira, nos estados de Rondônia e Mato Grosso e com mais de 21 povos indígenas. 

O projeto visa o fortalecimento das iniciativas econômicas indígenas e da governança econômica das TIs. Esse objetivo é pensando através da estruturação das cadeias de valor da castanha-do-brasil, cacau, açaí e artesanato de forma prioritária, formações em governança econômica territorial para que sejam criadas boas condições para acesso ao mercado, e articulação com parcerias comerciais com base nos princípios de comércio justo e ético, garantindo assim relações sólidas e duradouras. 

ALIANÇA GUARANÁ DE MAUÉS (AGM)

Desde 2017, uma parceria entre USAID, Ambev, Aliança Bioversity/CIAT, PPA e Idesam tem consolidado o trabalho da Aliança Guaraná de Maués (AGM), que nasceu como uma proposta da Ambev para constituir um coletivo de pessoas, organizações e poder público do município com o objetivo de concretizar a “Maués dos sonhos”. A AGM realiza ações concretas por meio dos seus Grupos de Trabalho (GT) nas áreas de Educação, Produção Sustentável, Turismo e Produção Sociocultural.

A iniciativa busca não só a valorização cultural da região como também a melhoria na qualidade de vida da população mauesense, interagindo e construindo junto com os diversos atores locais.

As metas de cada GT incluem ainda melhorias aos produtores rurais e a implantação de métodos sustentáveis de produção. Na área cultural, em que tem presença ativa, a AGM trabalha no fortalecimento de grupos culturais tradicionais como gambazeiros (ritmo musical tradicional), parteiras e artesãos.

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE E GESTÃO NA AMAZÔNIA (INGÁ)

O Ingá – Indicadores de Sustentabilidade e Gestão na Amazônia irá apoiar a formação de capital humano local para a autonomia da gestão e liderança do território, proteção e conservação de florestas nativas, restauração de áreas degradadas, apoio ao empreendedorismo e a estruturação do observatório de indicadores de desenvolvimento sustentável do município de Juruti trabalhando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, no território.

O projeto é focado em três importantes regiões do município de Juruti, o Projeto de Assentamento Agroextrativista (PEAEX) do Curumucuri, através da parceria com as organizações ACOGLEC – Associação das Comunidades da Gleba Curumucuri; a Cooperativa mista do Curumucuri, o PEAEX Prudente Monte Sinai através da parceria com a Associação das Comunidades Prudente e Monte Sinai (ACOPRUMS) e a Área de Proteção Ambiental (APA) do Jará, em parceria com o conselho da Unidade de Conservação, além de ações na área urbana da cidade.

A iniciativa é coordenada pelo Instituto Juruti Sustentável (IJUS), com investimentos da USAID, da Alcoa, do Instituto Alcoa, da Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA), e parcerias do Instituto Vitória Régia (IVR), Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) e Aliança Bioversity/CIAT.

PROGRAMA TERRITÓRIO MÉDIO JURUÁ (PTMJ)

Com um modelo inovador de colaboração intersetorial e governança local,  o Programa Território Médio Juruá (PTMJ) desenvolve iniciativas de impacto socioambiental positivo para o território e comunidades ribeirinhas.

Além do apoio da USAID/Brasil e da Natura, o PTMJ tem na sua segunda etapa a Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) como parceiro estratégico e a participação da Aliança Bioversity/CIAT. A coordenação permanece com a SITAWI. Seis organizações comunitárias locais (ASPROC, ASMAMJ, AMECSARA, AMARU, CODAEMJ e ASPODEX) estão entre as implementadoras das ações. Contará ainda com ICMBio, Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA) e OPAN.

RESPOSTA À COVID-19

PPA SOLIDARIEDADE

A COVID-19 tem afetado todos os aspectos de nossas vidas. Na Amazônia, não foi diferente. Por isso, USAID, NPI Expand,  Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e SITAWI Finanças do Bem se uniram para criar uma parceria para ajudar a combater a COVID-19 na região.

“PPA Solidariedade: Resposta à COVID-19 na Amazônia” é uma iniciativa que engaja o setor privado em parcerias estratégicas para alavancar soluções inovadoras e escaláveis para fortalecer a resposta rápida a emergências e ao combate a COVID-19.

Parceiros do setor privado e da sociedade civil se uniram para coordenar essa resposta, alavancando cerca de R$18,2 milhões de reais, que se juntam aos R$10,6 milhões investidos pela USAID por meio da NPI Expand. Conheça os projetos apoiados.

GERAÇÃO DE CONHECIMENTO

CAL-PSE

O programa Catalyzing and Learning through Private Sector Engagement for Biodiversity Conservation (CAL-PSE) é uma das principais iniciativas da Aliança Bioversity/CIAT no Brasil. Foi desenvolvido em 2017 em parceria com a USAID e busca transformar a maneira como se aborda conservação da biodiversidade na Amazônia, e ao mesmo tempo melhorar a qualidade de vida dos povos da região.

Comprometida com a implementação de boas práticas para o desenvolvimento sustentável da Amazônia por meio do engajamento do setor privado, a PPA está diretamente envolvida com esse programa inovador, que irá monitorar seu o desenvolvimento e os resultados de seus programas, para identificar novas oportunidades de atuação que podem ser compartilhadas com a sociedade.